29 maio 2008

A ver passar comboios

Vale do Douro retoma histórica linha de trem neste sábado

Peso da Régua, 27 maio (Lusa) - O trem a vapor volta a percorrer a Linha do Douro (que já foi a principal ligação entre o norte português e o resto da Europa) no sábado, numa viagem que pretende levar os passageiros de volta ao início do século 20 e que vai se repetir todos os sábados até Outubro.

A primeira locomotiva do programa "Comboio [trem] Histórico do Douro 2008" parte da estação da Régua com um grupo de passageiros convidados para a viagem inaugural, que será idêntica à realizada pelos turistas.

A 30km/h, a velha locomotiva a vapor vai percorrer os 46 quilómetros que separam o Peso da Régua do Tua (distrito de Carrazeda de Ansiães), numa viagem que tem como paisagem predominante o rio Douro e as vinhas património mundial da Unesco.

O passeio será acompanhado de animação por grupo de música e cantores tradicionais da região do Douro.


A notícia é servida assim pela agência portuguesa. Estas são algumas dádivas que nos trazem. Por cá, cruzamos os braços e vemos passar o comboio... Lucra o "Calça Curta". Bem haja ele!

2 comentários:

Anónimo disse...

A ver passar os comboios, já não está mal!!
Os barcos sobem e descem sem encostar aos cais do ( distrito de Carrazeda. ) MJ

Mario disse...

Alemães optam por viajar comboio devido à alta de preços nos combustíveis
O aumento do preço dos combustíveis na Alemanha, onde a gasolina super e o gasóleo tocaram nos últimos dias a fasquia de 1,50 euros por litro, está a beneficiar a empresa dos caminhos-de-ferro (DB), que desde o início do ano ganhou mais 20 milhões de passageiros.

--------------------------------------------------------------------------------

Jornal de Negócios com Lusa


O aumento do preço dos combustíveis na Alemanha, onde a gasolina super e o gasóleo tocaram nos últimos dias a fasquia de 1,50 euros por litro, está a beneficiar a empresa dos caminhos-de-ferro (DB), que desde o início do ano ganhou mais 20 milhões de passageiros.

Inquéritos aos passageiros revelaram que há cada vez mais pessoas que renunciam ao uso do automóvel, devido à alta do preço dos combustíveis, e recorrem ao comboio para viajar.

Nem mesmo o facto de as viagens por via férrea serem relativamente caras - um trajecto de cerca de 200 quilómetros num "intercity" alemão custa cerca de 40 euros, em segunda classe -- demoveu os alemães, que viram os combustíveis aumentar cerca de 30 cêntimos por litro nas bombas de gasolina, desde o início do ano.

A DB assegura que, em alguns percursos de comboio, em que há ofertas especiais, com preços mais moderados, os automobilistas podem poupar até 60 por cento, se optarem pelo comboio, que em muitos casos também é mais rápido.

Mesmo sem ter recorrido a campanhas, no entanto, o grande beneficiário da escalada dos combustíveis foi a DB, que angariou mais 20 milhões de passageiros entre Janeiro e Abril, em comparação com igual período do ano passado, disse hoje em Berlim um porta-voz da empresa.

O mesmo responsável sublinhou, no entanto que clientes e passageiros são coisas diferentes, "porque um cliente que faz uma viagem de ida e volta, do ponto de vista estatístico, conta como dois passageiros".

Em termos globais, a DB registou 888 milhões de passageiros nos primeiros quatro meses de 2008, e em período homólogo de 2007 tinham registado 868 milhões.

A maior procura registou-se sobretudo nos comboios de longo curso, os chamados "intercity", que ligam as principais cidades alemãs, e atingem velocidades superiores a 200 quilómetros/hora, mas os comboios regionais também passaram a andar mais cheios.