05 setembro 2010

Carrazeda de Ansiães - Vai fazer 40 quilómetros por dia para ter aulas

16 comentários:

mario carvalho disse...

viva a desertificação

Quando não houver ninguém .. farão tudo o que quiserem ..

PORQUE ::: NÂO HÁ NINGUÈM..


Foram todos para os bairros sociais de Lisboa e do Porto ..

isto é socialismo........

a quem os responsáveis políticos...
com os seus seguranças, apelidam de "GUETOS"

QUEM PODE AFIRMAR QUE QUER O MELHOR PARA O SEU PAÍS?????????!!!!!

Anónimo disse...

Tanta coisa porque o menino vai fazer 40 Km por dia e vai sair de casa às 7H30m, por acaso imaginam a que horas saem de casa os miúdos que vivem nas cidades cujos pais têm de deixar nas escolas para iniciarem os seus trabalhos a partir das oito da manhã?Eu tenho uma solução: Estes pais pagam a uma professora particular que deia aulas ao menino lá em casa, pois assim ele já não tem de se deslocar nem de conviver com as outras crianças, sim porque imagino que não deverá haver muitas crianças naquela escola. Outra coisa, tanto alarido para nada, noutros tempos que me lembre os autocarros não íam às aldeias, algumas crianças deslocavam-se ao frio e ao calor até pontos intermédios onde passava o autocarro e quando se ía a pé de aldeia para aldeia? Ok, evoluímos é verdade, então este é o preço da evolução, porque se não for agora estas crianças quando forem para o secundário ou faculdade também vão ter de se deslocar ou também querem uma lá na aldeia? O quê? Nessa altura já são maiores devem estar a pensar, é verdade mas isso não é sinónimo de segurança ou responsabilidade pois há jovens que mais parecem crianças na forma de se comportarem quando se deslocam para o ensino secundário ou superior. Vá lá não critiquemos apenas por criticar, vai haver vantagens e desvantagens como tudo é claro mas que filme este que já estão a fazer, vamos sim preparar as nossas crianças a desenrascarem-se e a torná-las responsáveis desde o início.

Anónimo disse...

Quem conhece Carrazeda, mas quem conhece mesmo e não gente de fora que nem sabe onde isto fica, sabe que de Carrazeda ao Tua são 16,6 Km e não 20. Depois diz que a criança percorre 40 Km dia. E então o desgraçado do professor que calhava ficar colocado no Tua não tinha de percorrer, nalguns casos cerca de 200 Km ? Nesses ninguém fala ? E quantas vezes tinha de faltar devido às condições atmosféricas ? Quanto à desertificação, se fechando as escolas há desertificação, como se explica que desertificasse com elas ? Não me digam que as escolas é que foram as culpadas... !

Rui Lopes disse...

Mário,

Gostei particularmente do teu comentário. E lembrei-me da situação dos Ciganos Romenos. Eles dizem: vive-se melhor como mendigo na França que na Roménia a trabalhar.

... porque talvez se viva melhor nos bairros sociais das metrópoles que no interior de Portugal.

cumprimentos

Anónimo disse...

Para os dois anónimos em cima: isso das crianças da cidade se levantarem cedo é um mito urbano. Não há nenhuma escola Pública que tenha esses horários que os pais praticam. E nesse caso como são privadas os pais é que têm a responsabilidade de os filhos entrarem a essa hora, muitas das vezes porque não têm outra hipótese. Agora não tem grande sentido uma criança de 5 anos ter de se levantar as 6 da manhã ou antes para apanhar o autocarro, pois não têm um sistema imunológico tão desenvolvido como os mais velhos e aparecem mais doenças e todos sabemos o frio que faz em Carrazeda no Inverno.
Agora a questão que se coloca é a seguinte: Os autocarros vão ser os mesmos que fazem actualmente o serviço? Porque já está provado há muito que estes não têm as mínimas condições, ainda por cima para transporte de crianças onde existe inclusive uma legislação própria.
E será que os mais novos vão ser transportados nos autocarros juntamente com os mais velhos? Porque já sabemos que nesse caso ninguém vai tomar conta dos mais pequenos e podem acontecer agressões e etc que não são novidade para ninguém.

Cumprimentos

Anónimo disse...

Sr. Anónimo, essa do mito foi interessante,eu por acaso conheço vários mitos desses que iniciam o trabalho em Lisboa às 8h30m e se moram do outro lado de lá do Tejo têm de levantar as crianças às 7 da manhã e sim andam nos privados mas o que é que tem? As crianças dos privados têm o sistema imunulógico igual às do público e tanto alarido para nada pois muitos pais querem é gerar a confusão relativamente aos transportes já que a maioria deles preocupa-se quando são as entidades públicas a fazer o transporte mas esquecem-se de colocar as crianças nas cadeirinhas quando vêm à vila e acabam por trazê-las ao colo nos carros, ou a passear de motorizada ou tractor nas aldeias e aí quem defende a segurança das crianças?Deixem trabalhar quem de direito e por favor temos de acreditar nas pessoas que vão desempenhar os papéis que lhe são confiados ou nos também gostamos que duvidem de nós no nosso trabalho?

Anónimo disse...

Quando se quer ser tendencioso escrevem-se inverdades.
Aumentam-se os kilometros e anda-se tão devagar, tão devagarinho...
Serão taxistas???

Anónimo disse...

Este Mário Carvalho às vezes acerta, mas outras, põem-se a martelar as teclas e nem olha para as asneiras que escreve. Por exemplo, este comentário sobre o encerramento das escolas, dizendo que este vai provocar desertificação e acrescentando depois que "isto é socialismo" (ele que se diz socialista...), é de uma ignorância completa. É que se as aldeias não estivessem desertas muito antes desta reforma do ensino, se os casais tivessem filhos para encher as salas de aula, a desertificação não se verificava. As poucas crianças de cada aldeia que vão para a vila, regressam à noite, não abandonam a aldeia. Deve meditar primeiro antes de se pronunciar sobre assuntos que não domina. Está em?
AS

Anónimo disse...

Falam, falam, falam e deram sempre a maioria a quem geriu os destinos do Município durante 5 mandatos. Foi bonito, não foi? Não acham que o tal "artísta" desempenhou bem o papel dos sonhos que tinha, quando deixou esta terra há quase 35 anos. Afinal, não foi nele que votaram? O que é que ele deu como recompensa ao concelho? Uma pobreza incomensurável nas mais diversas dimensões. Esqueçam de uma vez por todas o sujeito.

Alerta

Anónimo disse...

Gostaria de alertar os leitores, principalmente os menos atentos, para lhes dizer que não gosto de ler e, muito menos de ouvir dizer, a expressão: "desertificação" já que, como sabemos, o nosso concelho não é nenhum deserto.

Neste caso, o léxico semântico exacto para inferir a demografia é despovoamento e não “desertificação” como, aliás, algumas vezes, infelizmente, isso acontece.

Cumprimentos,

LVS

mario carvalho disse...

LSV

Tem toda a razão, penitencio-me ..

não é correcto..

já sou "meio amigo"... quando substituir o "assassino" por " "violador" ou outra palavra... penso que posso retribuir a sua amizade lol

entretanto , se me permite e para retribuir a sua lição, transcrevo
o novo :

A COR DO HORTO GRÁFICO


Ler com atenção

Abismado: Sujeito que caiu de um abismo
Pressupor: Colocar preço em alguma coisa
Biscoito: Fazer sexo duas vezes
Coitado: Pessoa vítima de coito
Padrão: Padre muito alto
Estouro: Boi que sofreu operação de mudança de sexo
Democracia: Sistema de governo do inferno
Barracão: Proíbe a entrada de caninos
Homossexual: Sabão em pó para lavar as partes íntimas
Ministério: Aparelho de som de dimensões muito reduzidas
Eficiência: Estudo das propriedades da letra F
Conversão: Conversa prolongada
Halogéneo: Forma de cumprimentar pessoas muito inteligentes
Expedidor: Mendigo que mudou de classe social
Luz solar: Sapato que emite luz por baixo
Cleptomaníaco: Mania por Eric Clapton
Tripulante: Especialista em salto triplo
Contribuir: Ir para algum lugar com vários índios
Aspirado: Carta de baralho completamente maluca
Assaltante: ‘A’ que salta
Determine: Prender a namorada do Mickey Mouse
Detergente: Acto ou efeito de prender pessoas
Vidente: Aquilo que o dentista diz ao paciente
Barbicha: Bar frequentado por gays
Ortográfico: Horta feita com letras
Destilado: do lado contrário a esse
Pornográfico: O mesmo que colocar no desenho
Coordenada: Que não tem cor
Presidiário: Aquele que é preso diariamente
Testículo: Texto pequeno
Ratificar: Tornar-se um rato
Violentamente: Viu com lentidão

CUMPRIMENTOS

mario carvalho

mario carvalho disse...

AS

Gostei .. ainda bem que fala de temas que domina .. sim semhor

eu, socialista, como o sr sabe melhor que eu, a tentar dar cabo do socialismo porque põem as pessoas em bairros socias?

só falta dizer que me pagaram bem para beneficiar a oposição .

bem, agora a sério:


se o senhor vive no Tua e obrigam a sua filha pequenina , de que tanto gosta , a ir para Carrazeda
de madrugada, mesmo que alguém idóneo se responsabilize por tomar conta dela
ao frio e ao calor, em autocarros sem condições, e regressar à noite camsada e enjoada de tantas curvas.. e tantas coisas... qual é o seu maior ansejo?... Se calhar tentar ir viver para carrazeda e até ir trabalhar para lá... não será normal ?

E depois? .. Lá fica o Tua com menos 1 família e menos crianças que crescem, a desejar voltar Tua


e assim começa o despovoamento e como as terras são abandonadas. não são tratadas nem regadas o que associado àS alterações climáticas e segundo as previsões dos cientistas ficam desertificadas sendo então conhecidas pelo

deserto despovoado do Tua

E já agora.. se diz que a culpa é dos casais não terem filhos... então se já sabe quem é o culpado qual é a receita que sugere? e que aconselha . com a sua sabedoria.. aos casais ?

cumprimentos e obrigado por gostar e não gostar

mario carvalho

ps gosto da frontalidade e sinceridade... se possível associado a um certo humor

mario carvalho disse...

caro LVS

tem razão

mario

Anónimo disse...

Nada. Nada. Simplesmente o mário carvalho não diz coisa com coisa, sendo incoerente e inconsequente ao abordar temas que não domina, como é o caso da educação.
Já quanto à luta pela manutenção da linha do Tua, estamos do mesmo lado da barricada...
AS

mario carvalho disse...

Deixo aqui uma dica para o AS


http://www.portaldetrancoso.net/newscomment.php?lng=pt&pg=1233



Sentença de 1487 - Trancoso, Portugal
Arquivo Nacional da Torre do Tombo

SENTENÇA PROFERIDA EM 1487 NO PROCESSO CONTRA O PRIOR DE TRANCOSO

(Autos arquivados na Torre do Tombo, armário 5, maço 7)

"Padre Francisco da Costa, prior de Trancoso, de idade de sessenta e dois anos, será degredado de suas ordens e arrastado pelas ruas públicas nos rabos dos cavalos, esquartejado o seu corpo e postos os quartos, cabeça e mãos em diferentes distritos, pelo crime que foi arguido e que ele mesmo não contrariou, sendo acusado de ter dormido com vinte e nove afilhadas e tendo delas noventa e sete filhas e trinta e sete filhos; de cinco irmãs teve dezoito filhas; de nove comadres trinta e oito filhos e dezoito filhas; de sete amas teve vinte e nove filhos e cinco filhas; de duas escravas teve vinte e um filhos e sete filhas; dormiu com uma tia, chamada Ana da Cunha, de quem teve três filhas, da própria mãe teve dois filhos. Total: duzentos e noventa e nove, sendo duzentos e catorze do sexo feminino e oitenta e cinco do sexo masculino, tendo concebido em cinquenta e três mulheres".


[agora vem o melhor:]

"El-Rei D. João II lhe perdoou a morte e o mandou pôr em liberdade aos dezassete dias do mês de Março de 1487, com o fundamento de ajudar a povoar aquela região da Beira Alta, tão despovoada ao tempo e guardar no Real Arquivo esta sentença, devassa e mais papéis que formaram o processo".

Anónimo disse...

Na presente data precisam-se PADRES como o PADRE FRANCISCO DA COSTA para ver se a natalidade aumenta,e como o aumento da natalidade diminui a dezertificação também deverão ficar perdoados!!!.
Isto no interior principalmente em TRÁ-OS-MONTES.