04 agosto 2009

De gravata e pé descalço

Reinou a polémica sobre a gestão que vai ser feita das verbas do contrato assinado, de Desenvolvimento Social para o nosso concelho. A dúvida estava em saber-se quem vai gerir o quinhão. Ninguém questionou a razão porque se concorreu e, pelos vistos, se aprovou o contrato. Alegadamente a razão terá sido a da pobreza e exclusão que nos coloca na situação de carência excepcional ao ponto de nos distribuírem esta esmola. Assim se comprova a completa falência das políticas sociais e económicas e, de gestão, que por aqui se têm praticado. Compreendo que só alguns se sintam envergonhados. São aqueles que trabalham e pagam impostos. Os outros andam naturalmente a ver se lhes vai calhar algum. Dai a preocupação em saberem quem vai ser o gestor que será naturalmente o primeiro a ganhar.

6 comentários:

Susana disse...

Olá Amigos de Ansiães!

É com muito prazer que venho visitar-vos para fazer um convite:

Estou a dinamizar, no blogue "Aldeia da minha vida" uma blogagem colecticva sobre as "Festas e Tradições da terra", de 10 a 31 de Agosto.

Caso aceitem participar, enviem um texto com máximo 25 linhas e uma foto do lugar, até dia 8 para: aminhaldeia@sapo.pt.

É uma boa oportunidade para divulgar a vossa região, porque nunca é demais falar sobre o que temos de melhor no nosso país.

Conto com a vossa participação!
Abraço, Susana Falhas

Anónimo disse...

A vergonha e Maçonaria que vai no PS local e na Santa Casa da Misericórdia, também é responsável pela escolha do pretenso gestor do dito contrato. Percebo agora que alguns favores ainda se pagam bem caros...!
Deixo esta reflexão.
Não assino porque tenho medo da "Maçonaria", não me envergonho de o dizer...tenho medo.

Anónimo disse...

De "gravata e pé descalço", caro Hélder, infelizmente, há muitos que proliferam por ai. Como diz o poeta: "parecem bandos de pardais ...".

Anónimo disse...

Não sei o que terá a ver o PS de Carrazeda com a dita Maçonaria e até com a Santa Casa da Misericórdia de Carrazeda, mas enfim, quem não sabe o mais que dizer, diz asneiras com uma carga de estupidez elevada ao limite!
O importante é perguntar aos cabeças de lista dos partidos concorrentes às próximas autárquicas, pelos seus programas tendo em vista o desenvolvimento do nosso concelho.
Uns e outros parecem querer esconder as suas propostas e ideias, mas de uma coisa estou certa:
Esta ruralidade do mais atrasado que existe começa a tornar-se fastidioso tão só pela ausência de competência e honestidade política!

Anónimo disse...

A escolha foi em reunião de Câmara, por isso, que se saiba, só estão representadas 2 forças políticas.
Paulo

Anónimo disse...

Bom para já ajudaram uma pobre a resolver o problema da sua carteira; Com 2000€ por mês não há-de passar fome...